SINOPSE CULTOS PROTESTANTES – LAVAGEM CEREBRAL E HIPNOSE


1) Colapso forçado: Trata-se de romper os laços do indivíduo com seu passado ou de apagar tudo o que possa prender ao seu berço e às suas origens.

2) Submissão e identificação: Depois do colapso, estimula-se a simpatia da vítima com o pastor, o missionário, o doutrinador ou o líder da doutrina referida. Este aparece como o seu grande benfeitor e libertador, que o emancipa de um passado tenebroso e lhe oferece a oportunidade de levar uma vida renovada e autêntica. A vítima passa a adotar o modo de pensar e agir do mesmo; torna-se um ser pronto para funcionar segundo os desejos de seu manipulador.

3) Recondicionamento: Explorando a situação, o educador reconstrói a mente da vítima segundo a ideologia que o dominador professa. O homem assim reeducado e robotizado se torna incapaz de distinguir seu modo de pensar original das concepções que lhe são impostas.
Ao visitar e estudar os cultos protestantes durante 18 anos, foi fácil notar que as pessoas são sugestionadas pela voz autoritária do pastor que consegue atingir uma espécie de estado hipnótico.

A repetição das orações em voz alta, de olhos fechados, conhecida pela medicina como respiração holotrópica, produz um fenômeno de super oxigenação no cérebro. O resultado é um rebaixamento dos níveis de consciência.
Neste livro, o leitor irá perceber que as seitas e grande parte das igrejas protestantes, utilizam várias técnicas de lavagem cerebral e hipnose.

Os resultados destes cultos vem somente enganar, empobrecer e envenenar o cristianismo.

Por journey

system analyst lawyer journalist ambientalist

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: