Sheldon Cooper: O cérebro do Asperger


  1. Início>
  2. Cine-psiconeurologia>
  3. Sheldon Cooper: O cérebro do Asperger

Sheldon Cooper: O cérebro do Asperger

Sheldon Cooper de The Big Bang Theory poderia ser diagnosticado com Síndrome de Asperger. Na figura um qEEG – mapa cerebral que representa as diferenças de um cérebro de um Aspeger.
VTM Neurodiagnóstico: Tratamentos e Diagnósticos em Neurologia e Saúde Mental

Sheldon Cooper é um personagem fictício da Série The Big Bang Theory – quem viu algum episódio deve ter notado algo diferente na personalidade dessa personagem e, alguns psiquiatras, podem ter sugerido que Sheldon tivesse a Síndrome de Asperger. Para quem nunca ouviu falar, essa Síndrome é um transtorno de causa genética que apresenta características muito parecidas com o autismo. Ocorre com frequência em crianças do sexo masculino. Seus sintomas podem surgir logo nos anos iniciais de vida da criança. Os portadores da síndrome mostram quociente de inteligência elevado, porém apresentam dificuldade de socialização e comunicação não verbal.

O que é Síndrome de Asperger?


A Síndrome de Asperger é um Transtorno Global de Desenvolvimento associada com problemas de interação social e intolerância em se relacionar com outras pessoas. Por falta de conhecimento a respeito do transtorno, muitos equívocos acontecem, confundindo o problema com depressão, esquizofrenia ou perturbação obsessivo compulsiva entre outros.

Como diagnosticar a Síndrome de Asperger


Além do exame clínico de um bom psiquiatra, outras avaliações podem revelar muito sobre essa Síndrome. A maioria das pessoas já ouviu falar de um EEG (eletroencéfalograma), que é uma varredura do cérebro, usando eletrodos conectados ao couro cabeludo, que mede a atividade elétrica no cérebro. Através de EEG quantitativo, chamado de qEEG ou mapeamento cerebral foi possível identificar não apenas a atividade (quais ondas cerebrais e para onde) de Aspegers, mas também onde as conexões estão ausentes ou “superpovoadas”. Na figura é possível identificar as áreas problemáticas através das cores avermelhadas no caso de excesso de atividade e ou conexão e azuis na baixa de conexões em regiões do cérebro de pacientes com Síndrome de Aspeger. Com esse exame é possível realizar intervenções em área do cérebro para mudar atividade ou conexão relacionada aos déficits associados com a Síndrome com o treinamento cerebral por tratamentos, como Neurofeedback ou Estimulação Magnética Transcraniana#vtmneurodiagnostico

 #eeg #neurofeedback #autismo #tgd #aspeger #thebigbangtheorySearch this website

Posts recentes

Comentários

Categorias

Por journey

system analyst lawyer journalist ambientalist

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: