Ter pesadelos


Pode parecer exagero, mas aquelas situações apavorantes vividas durante o sono, das quais acordamos com taquicardia e respiração ofegante, por vezes caracterizam uma condição psiquiátrica. “Ter pesadelo não é necessariamente um problema. Mas se é frequente e carregado de forte componente emocional, causando sofrimento, indica um transtorno”, afirma o neurologista Luciano Ribeiro, do Instituto do Sono, em São Paulo.

Quando o quadro se torna rotineiro, gera cansaço, afeta a memória e a concentração e dificulta o convívio social e o desempenho no trabalho. Uma vez diagnosticado, o transtorno do pesadelo pode ser controlado com terapias comportamentais ou remédio à base de prazosina, substância que age sobre neurotransmissores relacionados à regulação do sono.

“Antes, porém, é preciso avaliar se por trás desses sonhos perturbadores não existe alguma doença específica que esteja alterando as condições cerebrais”, avisa Ribeiro. Nesse caso, a saída para fazer desaparecer o sofrimento noturno é tratar sua origem.

  • Para se livrar do transtorno

    Entre as abordagens para reduzir os pesadelos está a chamada terapia do sonho lúcido. Trata-se de uma técnica na qual o paciente aprende a ter consciência do que está sonhando e, assim, consegue controlar a narrativa. Já na terapia do ensaio de imagens a pessoa é treinada a imaginar um desenrolar e um fim mais positivo para um sonho ruim recorrente.

    Doenças que podem causar pesadelos

    Por journey

    system analyst lawyer journalist ambientalist

    Deixar um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s

    %d blogueiros gostam disto: