PRECE DE ALLAN KARDEC


TRADUÇÃO DO MANUSCRITO

NO DOCUMENTO ORIGINAL

Senhor Deus Todo-Poderoso,

Visto que Vós vos dignastes a me escolher para desenvolver os princípios da doutrina espírita, eu aceito essa missão com reconhecimento e humildade; dai-me a força para cumpri-la, para o bem da humanidade, e fazei com que eu não conceba nem orgulho nem ambição.

Venho vos pedir, Senhor, que me concedais uma graça a mais, a de poder completar minha obra, colocando-me em condições de executar o plano que concebi, se o julgais útil. Se eu peço ter os meios para realizá-la por mim mesmo, não é para dela me glorificar nem para usá-la em meu proveito, mas para conduzir os meios de execução, em vista de uma maior unidade de princípios, e de estar mais livre para agir, do que se estivesse à mercê de pessoas estranhas, que talvez teriam ideias em desacordo com as minhas.

O que vos peço, Senhor, é poder fazer mais do que fiz até hoje, e que não posso fazer na minha condição. Eu gostaria que esses meios de execução fossem fruto do meu trabalho; eu os consagraria de todo o meu coração à obra que empreendi, mas neste estado de coisas é-me impossível pensar em produzir esses recursos, entregando-me a um empreendimento qualquer, que, ademais, seria em prejuízo dos meus trabalhos, e que nem minha idade, nem meus hábitos permitiriam. Esses meios, portanto, só podem vir de Vós, Senhor, e pelas vias que convier à vossa divina Providência.

Os Espíritos me disseram: quem quer o fim, quer os meios; ora, nós queremos o fim, portanto, também queremos os meios. Essas palavras me levam a esperar que está em vossos desígnios supremos me fornecer os meios que me faltam para chegar ao fim; eis por que junto a minha voz à deles, para vos suplicar a apressar o momento em que poderei me entregar sem reservas e sem entraves aos trabalhos que devem completar a obra que empreendi; pois as circunstâncias me parecem demonstrar que o momento chegou. Os Espíritos me disseram também que meu projeto me foi inspirado por eles, assim ouso acreditar que ele é do vosso agrado, e que provereis à sua execução; eis o favor que solicito com todas as forças da minha alma, e que vos suplico dignar me conceder, se me julgais digno.

            Prece de Allan Kardec

Manuscrito raro do ano de 1857

Fonte: Projeto Allan Kardec (Nupes/UFJF)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s